Estudo: se a fé fosse extinta, governo não conseguiria suprir benefícios de ações sociais de igrejas.

Por Tiago Chagas

Um estudo inédito e relevante foi realizado pela Universidade de Georgetown, de Washington, DC (EUA) e descobriu que a fé movimenta, apenas no país, uma cifra de US$ 1,2 trilhão por ano. A novidade é que o estudo descobriu que, na ausência dos trabalhos promovidos pelas entidades religiosas, o Estado não teria condições de suprir essas ações, justamente por falta de recursos.

O valor movimentado pela fé nos Estados Unidos – nação de ampla maioria cristã – é superior à receita das dez maiores empresas de tecnologia do país, incluindo Google, Apple e Microsoft, apontou o estudo.

A igreja e a excelência.

Autor: Filipe Ivo Pereira

Como gostamos de ser bem recebidos, com um belo sorriso e uma saudação calorosa quando vamos comprar um produto ou solicitar um serviço. E melhor ainda, quando somos encaminhados a um ambiente limpo e organizado, com colaboradores atenciosos e educados, que estão prontos para nos oferecer a solução mais adequada às nossas necessidades. Organizações de excelência buscam essa postura, e utilizam-na como diferencial, pois sabem que o ser humano é atraído pela excelência e encantado pela qualidade!

Um fórum de teólogos e pastores: Quais lições você aprendeu da forma mais difícil ao selecionar presbíteros?


Respostas de: John MacArthur, Michael Lawrence, Phil Newton, Ed Roberts, Sinclair Ferguson, Bruce Keisling, Philip Pedley, Sir Fred Catherwood, Thomas Schreiner, Alexander Strauch. 

John MacArthur

Há uma razão boa e vital pela qual Paulo disse: “A ninguém imponhas precipitadamente as mãos” (1Timóteo 5.22). As qualificações bíblicas para os presbíteros são todas características de piedade e dons que devem ser provadas ao longo do tempo. Um homem pode saber instintivamente como causar uma boa impressão. Ele aparenta superficialmente ter o pensamento afiado, ser bem informado, ser maduro ou ser supremamente dotado como um professor. Mas ele pode ter, na verdade, sérios problemas que o desqualificariam para o presbitério e algumas vezes esses problemas se tornam claramente evidentes somente através de padrões de comportamento de longo prazo. É vital que os líderes eclesiásticos sejam “primeiramente experimentados; e, se se mostrarem irrepreensíveis, exerçam o diaconato (1Timóteo 3.10).

Os Filhos de Deus

Autor: R. C. Sproul

No século XX, o alemão estudioso da Bíblia Rudolf Bultmann fez uma crítica intensa às Escrituras, argumentando que a Bíblia está cheia de referências mitológicas que devem ser removidas, a fim de ter alguma aplicação significativa para os nossos dias. A maior preocupação de Bultmann era com as narrativas do Novo Testamento, particularmente aquelas que incluem registros de milagres, que ele considerava impossíveis. Outros estudiosos, no entanto, afirmaram que também existem elementos mitológicos no Antigo Testamento. O ponto principal para este argumento é geralmente uma narrativa que alguns acreditam ser semelhante aos antigos mitos gregos e romanos sobre deuses e deusas ocasionalmente acasalando-se com seres humanos.

Como sua igreja pode ajudar os homens desempregados?


Quando eu tinha vinte e poucos anos, fiquei desempregado por alguns meses. Isso me abalou. Até então, eu trabalhara todos os dias desde os quinze anos, e sempre me julgara um sujeito “desenrolado”. E lá estava eu, recém-casado e seminarista, sem emprego. Todos os meses, até que eu me estabelecesse, chegava um cheque de minha igreja de origem, de um doador anônimo, enviando-me dinheiro. Mais tarde eu descobri que os cheques vinham de um casal mais velho que eu conhecia desde criança. Eles nunca disseram uma palavra. Os cheques foram, para mim, mais do que para pagar as contas. Eles foram um sinal de que alguém acreditou em mim; de alguém que achou que eu tinha um futuro, e eles estavam apenas segurando as cordas para mim até então.

Ascensão e Exaltação de Jesus Cristo.


Procurar as palavras para falar de Cristo se torna um tanto difícil tamanha a sua importância para as nossas vidas que chegamos àquele ponto em que sabemos do que se trata, mas não sabemos explicar. E como explicar Cristo de forma que seja expressa verdadeiramente sua essência? Refugiando-se à Palavra: a Bíblia.

E, tomando como ponto de partida a Palavra, entendemos ser necessário esclarecer os significados dos termos “Ascensão” e “Exaltação”.
Ascensão - foi a subida de Cristo aos céus, após a ressurreição, quando ele visivelmente separou-se dos seus discípulos.

O “DAY AFTER”: O que nos reserva o futuro político pós-PT?


Ofereço um possível cenário para o que pode ocorrer nos meses que se seguirão ao impeachment de Dilma Rousseff, e ao indiciamento de Lula da Silva e sua eventual prisão.

1. O PT vai perder muito de sua força, com vários de seus principais líderes presos ou na iminência de serem presos; os quadros do partido com mais senso de sobrevivência já saíram ou estão para sair do PT, migrando para partidos de centro, como o PMDB, ou de centro-esquerda ou extrema-esquerda, como o PSB, a REDE e PSOL. Somente em São Paulo, 20% dos prefeitos petistas deixaram a sigla recentemente. Por isso, candidatos petistas às eleições municipais têm trocado o tradicional vermelho por outras cores e escondido a estrela, o símbolo do partido. Para os próximos meses, o desafio da legenda será sobreviver, eleitoral e judicialmente.

Pastores-políticos: pode isso, Perkins?

Autor: Vinícius Pimentel

Nos últimos dias, surgiram nas redes sociais várias discussões entre cristãos sobre se seria lícito a um pastor cumular um ofício político, como o de vereador. Esses debates não focavam o aspecto da laicidade do Estado  —  como por vezes se discute, sobretudo entre os progressistas, se deveria haver algum tipo de impedimento ao exercício de cargo político por pessoas professadamente religiosas. Em vez disso, a conversa girava em torno da ética vocacional cristã: se há várias situações em que se admitem ministros evangélicos bivocacionados (por exemplo, quando exercem o magistério), por que a vocação política seria uma exceção?

O Jesus Imatável.


A este que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, tomando-o vós, o crucificastes e matastes pelas mãos de injustos (Atos 2:23).

Jesus é poderoso. E isso é verdade. Ele é tão poderoso que, se não tivesse entregado a si mesmo, ninguém, em todo o universo, poderia matá-lo. Pode até soar um pouco estranho este tema, mas é fato: o nosso Senhor é realmente “O Jesus ‘imatável’”. Ele mesmo confirma isso: "Ninguém tira [a minha vida] de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade. Tenho autoridade para dá-la e para retomá-la" (Jo 10:18). Com base na palavra de Deus, podemos afirmar que Jesus é “Imatável”, mas, por amor, ele se permitiu morrer para nos salvar. Para entendermos essa verdade bíblica, vamos, partindo de At 2:23, destacar três razões da morte de Jesus.

Membros ausentes exercem um efeito tóxico para igreja.

Autor: Matt Schmucker 

Enquanto eu crescia, sempre ouvi que era melhor ser acusado de um pecado de omissão do que de comissão. Dessa forma, você sempre poderia granjear seu pecado para esquecimento, ignorância ou falta de consideração. O pecado de comissão era o que havia de pior desde que surgisse como deliberado e calculado.
Postagens mais antigas Página inicial
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contatos

Nome

E-mail *

Mensagem *

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
DEMAIS IDIOMAS

LOCALIZAÇÃO E PAÍSES DOS VISITANTES

Copyright © Macelo Carvalho | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes