Recomendações na hora de viajar com um adulto

Aprender novos rumos, se distrair e relaxar, são aspectos de suma importância em qualquer idade, é por isso que sair de viagem é uma das melhores remédios para a mente e o corpo, especialmente em pessoas da terceira idade.

Viajar com um adulto

Existem noções básicas para cuidar de um adulto, mas é importante considerar que, no momento de tirá-lo de sua zona de conforto, seja uma casa de repouso ou em sua própria casa, é necessário ter em conta uma série de responsabilidades e cuidados adicionais.


Lissette Pousada e Stephanie Jiménez, gerontólogas do Lar Vila Dourada, nos contam quais são as recomendações para sair de viagem, os aspectos a seguir e evitar antes, durante e depois de fazer uma saída com uma pessoa de idade avançada.


Qual é a primeira coisa que você tem que embalar?


Antes de sair deve-se ter conhecimento do tipo de doença da pessoa, com base nisto, preparam-se os requisitos essenciais para o tratamento da pessoa.



  • Kit de primeiros socorros.

  • O medicamento específico para as horas ou dias que você estará do lado de fora.

  • Equipe de saúde: medidor de tensão arterial, gazes, esparadrapo de papel e oxímetro, para medir a oxigenação do sangue.

  • Absorventes, se precisam.

Dicas para escolher o destino



  • É recomendável escolher um lugar próximo, as viagens curtas são menos estressantes e mais de ir.

  • Local sossegado onde esteja incluída a música, esse fator gera estímulos cognitivos e emocionais em um adulto.

  • Parques naturais ou quintas são recomendáveis, uma vez que são espaços ao ar livre e em que é possível ter um contato próximo com a natureza.

  • Se decidir ir para a praia, você deve ter uma supervisão constante. São boas opções também passear de barco ou nadar em águas pouco profundas.

Para ter em conta sobre o lugar escolhido



  • Evitar espaços ruidosos, congestionados ou com tráfego elevado.

  • Escolher lugares com climas temperados, os climas extremos podem afetar a saúde do idoso.

  • Não se devem escolher rotas com estradas de pedra ou caminhos agrestes, isto com o fim de evitar acidentes de qualquer tipo.

  • Locais aquáticos, como as piscinas são arriscados, uma vez que os pisos úmidos podem causar acidentes.

É importante ter conhecimento sobre o diagnóstico do adulto maior, já que existem algumas doenças que exigem repouso e dentro de suas recomendações é evitar situações desestabilizadoras ou estressantes.


Ximena Mosquera, médico gerontólogo da Universidade de Buenos Aires, recomenda que “todo paciente adulto, que tenha uma doença crônica, grave e descompensada, deve evitar viajar”. Além disso, classifica os diagnósticos que teriam que aplicar o tratamento adequado, antes de se afastar de uma instituição hospitalar.



  • Insuficiência cardíaca.

  • Trombose venosa profunda.

  • Doença pulmonar obstrutiva crônica.

  • Pacientes epiléticos, oxigênio dependentes ou com doenças psiquiátricas não controladas.

No caso de que o adulto tenha restritas as saídas prolongadas, recomendam-se, passeios tipo de viagem: museus, exposições de arte ou exposições culturais curtos e pouco movimentadas. Uma saída para tomar chá também é uma boa opção.


Para ter em conta durante a viagem



  • Um assento confortável, espaçoso e com ventilação adequada.

  • Contar com um meio de transporte ideal para as necessidades específicas do adulto que viaja.

  • Levar a roupa adequada e uma troca de roupas, por se apresenta alguma emergência.

  • Hidratação constante.

  • A alimentação não deve ser pesado, é necessário levar comida caseira.

  • Números de emergência.

Viajar com um adulto


As viagens também se organizam em instituições ou casas de repouso, mas os profissionais recomendam que o adulto vá em companhia de seus familiares, não só por razões de cuidado físico, mas também de tipo emocional.


“As instituições lhes podemos dar muito carinho, mas jamais vamos suprir o calor da família, o amor é o melhor remédio”, aponta Lissette Pousada, gerontóloga e coordenadora de uma casa de repouso em Medellín – Colômbia.


O primordial, antes de sair de viagem ou escolher um destino, é levar em conta as decisões e opiniões do adulto, já que a finalidade é que eles também possam desfrutar da experiência, sentindo-se confortáveis, cheios e acompanhados.